terça-feira, abril 11, 2006

Cântico de fé – para a madrinha

É a noite que surge com o anseio da pureza. As trevas recuam, as trevas que indistinguem a noite do dia, e o esplendor destes refulge na clareza.

São altas estas montanhas, e em intensidade abrem-se até ao abismo. Largos vales em que surgem infindas presenças. Onde a vida inteira se apresenta, e como que toda cabendo – nas tuas mãos e olhos e coração.

Esta fé é a mais intensa libertação que a estória de qualquer vida alguma vez pode entrever. Mediação alguma te tolhe, é Deus ele-próprio que se faz sempre possível e acessível. E que te revela tal como és perante ele – tal como és obscurecido e obnubilado, confuso e destroçado, uma opacidade entre ti e ti que te mostra que sem Deus ninguém se percebe como é e vive na verdade, ninguém se conhece.

E que o amor de Deus directamente te purifique, esta a acção da fé – toda de Deus, evidentemente. Uma chama que te abrasa e revela e te devolve ao mundo na inteireza do coração e do espírito.

É absoluta, esta libertação. Mas que te obriga por evidência, a escolheres-te, e tudo assumires perante Deus. Tudo te é devolvido, e absolutamente livre, por tudo respondes – perante Deus. É terrível, e aqui começa a ética, fundada na verdade da presença, nunca antes, nunca antes da vida ela toda- o resto é merda contratual de poderes e instâncias regionais da vida sufocada e desconfiada. O resto é o mundo com todos os seus principados e potestades – de que Deus, precisamente, te liberta.

Pega nas tuas coisas e abre-te à intensa vida que te serena, à fé que te move e abrasa inteira alma – esse movimento que te renova por dentro. Peregrinação sempre, que fiques onde estás ou que mudes bagagens – é na alma que se peregrina. Sempre onde estás e fores – busca a Deus, no lugar amoroso de ti.

Poderás sempre rezar e falar-lhe, mesmo e sobretudo nas maiores securas e opacidades, quando tudo te parecer real menos ele. Sobretudo aí, nas trevas envolventes, na confusão de ti – verás a alegria na tristeza que te rasga. Pois o rio que te abrasou, não deixará de correr no silêncio e obscuridade, e viverá sempre em ti o seu rumorejar.

Que Deus te proteja, em todos os confrontos que com ele tiveres. Toda a vida ele te quis, toda a vida ele te deu – toda a vida lhe entregas. E nessa liberdade assim, tudo nas tuas mãos tomarás.

Ámen.

31 Comments:

Blogger Migalhas said...

Que cântico!!!!!
Não rima na letra, mas rima no coração.
Abraço

5:33 da tarde  
Anonymous Malu said...

Lindíssimo... Veja que maravilha Deus faz em si.

12:03 da manhã  
Blogger Vítor Mácula said...

Olá, Migalhas, pois porra, mas a ideia é rimar na letra e no coração, porra pois ai, tanto ainda para caminhar, caminhar;) Peregrinoviver é árduo... Abração.

12:40 da tarde  
Blogger Vítor Mácula said...

Cara Malu.

Pois... Tendo tantas vezes a não ver tal, numa espécie de ingratidão distraída... Tibieza na fé...

Obrigado.

Um abraço.

12:42 da tarde  
Anonymous Malu said...

Vitor,

Uma das marvilhas que Ele faz, é precisamente isso. Esconde-se, deixa-nos dar passos em falso e até mesmo cair. Depois o "levantar" é assim e onde Ele está não só a dar-nos a mão. E as maravilhas como esta que acabámos de ler aqui.
Não digo mais, não vá o Vitor pegar numa pontinha de "vaidade" eheh e do assunto" sabe bem melhor que eu. Por isso que quero voltar :)

Abraço.

6:57 da tarde  
Anonymous João Dias said...

Parabéns pelo excelente blogue.

8:45 da tarde  
Blogger Vítor Mácula said...

Caro João Dias.

Obrigado, e um abraço.

12:07 da tarde  
Blogger A Sonhadora said...

PÁSCOA FELIZ!!!
Um abraço da sonhadora

5:14 da tarde  
Blogger Lord of Erewhon said...

Nada de leres jornais, nem veres muita televisão nem passares muito tempo na internet! E cuidado, porque a Páscoa é um pecado de imitação do Judaísmo!:)=

11:06 da tarde  
Blogger Dad said...

Feliz Páscoa amigo!
Beijinho,

10:54 da manhã  
Blogger caminante said...

Caro Víctor, magnífico texto. Te felicito.
El hombre, como dices, sólo puede conocerse a la luz de Dios, a la luz del Verbo hecho carne. Otro camino es inútil.

Y a la luz del Verbo clavado en la Cruz, misterio de un Dios que nos ama entregando a su propio Hijo.

Per crucem ad lucem. Por la Cruz hacia la alegría pascual.

Un fortísimo abrazo.

11:34 da manhã  
Blogger Migalhas said...

A tua madrinha deve ter ficado muito feliz!!!
Ela é uma sortuda (mas tu também o és!!!)!!

1:52 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Como se o encontro com Deus fosse um encontro com nós próprios...É uma forma de percebermos e nos apercebermos da nossa liberdade completa.
Pois, é assim também que o entendo.Gostei muito.
Ana

10:19 da tarde  
Blogger Confessionário said...

A todos os amigos, faço votos de que aprendam com Jesus a levar a cruz. Que olhem a Ressurreição e renovem a sua esperança na vida. Boa Páscoa a todos!

12:41 da manhã  
Blogger Lord of Erewhon said...

Levar a cruz? JAJAJAJA!!! vou arranjar um servo núbio para isso!

4:56 da manhã  
Blogger A Sonhadora said...

A abelhinha...vai voando e peregrinando sempre com alegria e força , por isso te vem trazer uma gota do seu mel e desejar que passes um fim de semana alongado,com mta alegria , em paz e harmonia

12:24 da manhã  
Blogger xana said...

olá Vitor Mácula. Volta e meia cá volto. Hoje deixo este abraaaaaaço!!

E bom início de semana.

10:47 da tarde  
Blogger FataMorgana said...

Gosto muito dos teus textos. Como alguém já disse, senti este rimar no meu coração.
Um abraço.

5:55 da manhã  
Blogger Manuel said...

Ora viva!
Estou de volta, pelo que vim meter o nariz e fazer uma volta de reconhecimento... E, como sempre, encontrei aqui prosa fecunda!
Abraço

11:20 da manhã  
Blogger Vítor Mácula said...

Cara Sonhadora.

A páscoa é o sonho a despertar dentro do próprio sonho, e contaminando a vigília, iluminando-a.

Um abraço.

10:57 da manhã  
Blogger Vítor Mácula said...

Caro Bispo.

O cristianismo tem a mania que é católico, que tudo pode renovar, universalidade do detalhe e do todo... E pois, tem o seu centro histórico no judaísmo, que pretende evidentemente e também renovar...

Que raio, mas porquê núbio?...

11:01 da manhã  
Blogger Vítor Mácula said...

Cara Dad.

Beijamigo, lunar ;)

11:02 da manhã  
Blogger Vítor Mácula said...

Olá, Caminante!

E el Hijo nos entrega Dios, e mutuamente se entregam. (Porra continuo em português mesmo... :) E o anseio em nós outros cresce, de nos entregarmos igualmente, no fogo que sacia toda a largura e fundura da sede e da fome - canto da fé que por dentro nos canta. A dádiva e a gratidão são a abertura ao imperceptível, ao pequeno inefável que em tudo está evidente para quem a ele se abre e o procura.

Abracíssimo!

11:07 da manhã  
Blogger Vítor Mácula said...

Alô, Migalhas!

Tanto da sorte é azar, e tanto do azar é sorte... Antes azar de Deus, que sorte do diabo ;)

Abraço.

11:09 da manhã  
Blogger Vítor Mácula said...

Olá Ana.

;););) Muito gostei comentário teu.

Abraço livre.

11:10 da manhã  
Blogger Vítor Mácula said...

Caro Confessionário.

Aprendamos pois a prenda que nos prende ao que nos liberta... ;)

Abraço.

11:14 da manhã  
Blogger Vítor Mácula said...

Cara abelhinha.

Com mel engafanhoto um obrigado e um abraço.

11:23 da manhã  
Blogger Vítor Mácula said...

Querida Xana.

'brigadaaaaaaaço!

11:25 da manhã  
Blogger Vítor Mácula said...

Fata Morgana... Faz-me pensar em planícies, e no mesmo lugar florestas...

O fadista Duck é doido ;) e rima com a vida... vivida e velejada de marinheiro em terra.

Abraço.

11:27 da manhã  
Blogger Vítor Mácula said...

Alô, Manel.

Então o périplo pascal, foi porreiro?...

Prosa ponha poesia despronta e perturbar ponte entre ambas ;)

Abraçastro!

11:30 da manhã  
Blogger freefun0616 said...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,酒店,

1:50 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home