sexta-feira, janeiro 27, 2006

Ferida

A melhor definição de pecado que conheço, li-a do Pedro Paixão numa entrevista: Pecado, é distrair-se do fundamental.

E acrescente-se que o estado decaído, é não saber o que é o fundamental - e pensar sabê-lo.

20 Comments:

Blogger zebeirão said...

Olá, Vitor.
Quem é esse Pedro Paixão que diz uma coisa tão acertada? (eu sei que sou ignorante)
Abraço

11:21 da manhã  
Blogger Vítor Mácula said...

Alô Zé.

É um escritor que... mas o melhor é lê-lo.

Se quiseres empresto-te.

E tomara tantos de nós ter a tua "ignorância" ;) Eu tenho impressão que tu és capaz de achar piada a alguns dos textos do amigo Paixão (que nome, caraças, e nem sequer é pseudonímico! :)

Abraço.

11:36 da manhã  
Blogger zebeirão said...

Vitor,

ou emprestando ou dizendo como posso encontrar, agradecia-te...
Abraço

1:10 da tarde  
Blogger caminante said...

Caro Víctor, mucho agradezco el comentario dejado hoy en mi blog. Nos entendemos.
No había escuchado tan bonita definición de pecado. Dios es el fundamento. El punto de partida y el punto de llegada. Todo lo que me aparta de esa ruta me aparta de lo fundamental. Me distrae, me saca de la ruta... me pierde. Y el pecado es la pérdida de Dios, la lejanía del Amor...
Un fortísimo abrazo.

9:47 da tarde  
Blogger jorge said...

porra lá tá o gajo com aquelas frases que valem pelos parágrafos...
um abraço e olha a helena almeida : bora !!!

3:40 da manhã  
Blogger Vitor Mota said...

É uma boa definiçao desde que se esclareça realmente o que é fundamental. Uma proposta está em Miquéias 6:8. Abraço

7:17 da tarde  
Blogger Ver para crer said...

Vítor e Caminante:
De acordo com os dois. Mas sobretudo com o caminante:
«Todo lo que me aparta de esa ruta me aparta de lo fundamental. Me distrae, me saca de la ruta... me pierde. Y el pecado es la pérdida de Dios, la lejanía del Amor...»

9:10 da tarde  
Blogger Vítor Mácula said...

Caro Caminhante.

Precisamente!

Abraço fortíssimo :)

10:08 da manhã  
Blogger Vítor Mácula said...

Olá Jorge.

Es ver, es vero. Eu até acho que com um título como "Viver todos os dias cansa" o miolo do livro poderia ser as páginas da lista telefónica... O que seria genial: um texto anódino e cansativo para corresponder ao cansaço da vida vivida ;)

Bem, quanto à Helena Almeida, visto que acabámos por não ir este fim de semana: bora bora! (Mas foi fixão o passeio e jantar :)

'braço 'braço!

10:11 da manhã  
Blogger Vítor Mácula said...

Caro Vitor Mota.

Miqueias 5: 2.

;)

Abraço.

10:12 da manhã  
Blogger Vítor Mácula said...

Caro Ver para crer (e clone?... :)

Precisamente 2!

Abraço!

10:13 da manhã  
Blogger Ego ipse said...

É verdade! mas no entanto sou 1 pouco mais radical: Pecado é distrair-se de forma propositada do fundamental, numa palavra mais feia e dura: Rebelião

5:57 da tarde  
Blogger Vítor Mácula said...

Caro Ego Ipse.

É verdade! ;)

A raíz do pecado habita na vontade.

Um abraço.

9:47 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Não sei se percebi ainda o que é fundamental. Se me desviei um dia e desde ai nunca mais acertei. Em rota alterne ó em rota lá, onde me fundamento. já passei por um buraco estreito.

7:38 da tarde  
Blogger Vítor Mácula said...

Caro Anonymous.

Talvez o fundamental não seja algo que é e se apresenta como solução e resposta... Talvez o fundamental seja... inquirir acerca... disso mesmo...

Por outro lado, e isto já terá porventura mais que ver com o amigo Paixão, quando o meu filho está doente e me chamam para uma reunião de condomínio, imediatamente percebo a prioridade (ou talvez não...)

Abraço.

10:55 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Digo-te uma coisa nunca me foi difícil acreditar nisso. Com entusiasmo. E apesar disso tenho uma leve sensação. De falsa remissão. Mas se calhar é apenas uma contrariedade sem fundamento. Sinto-me muito vago para sabe-lo.

Com entusiasmo adeus.

11:34 da manhã  
Blogger Vítor Mácula said...

Não, não é líquido que seja uma falsa remissão. E não é uma contrariedade sem fundamento – quero dizer, à Paixão, sim, mas se substituirmos “reunião de condomínio” por “vago apelo de Deus”, alguma contrariedade se instaura… O truque (à Kant) é associar o vago apelo de Deus à lei moral (e nesse caso o ficar à cabeceira do filho corresponde ao apelo de Deus)… O problema judaico-cristão é que teremos de dizer (como Kant fez) que Abrãao se equivocou na sua escuta de Deus… E mais secretamente, calar uma leve perturbação no nosso próprio coração, que, pelo menos no que me cabe, não sei distinguir, por razões de evidente história pessoal, se é puramente dada por Deus como semente ou se deriva da perturbação literária que os textos bíblicos em mim produzem…

No entanto… sei lá… por ora?... fico à cabeceira do filho doente... Sim, claro que fico.

Esta questão é do “hardcore” judaico-cristão… ;) Nem sequer é para todos os estados ou dias de estômagos fortes, mas lá que vem no alimento cristão, ai isso…

1:48 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Esta agora patente em Lisboa uma exposição da pintora Mexicana FRIDA CALO que imagino possa gostar. Com entusiasmo adeus.

1:04 da tarde  
Blogger Vítor Mácula said...

Digamos que a Frida... me interessa. Obrigado. Com entusiamo abraço :)

6:30 da tarde  
Blogger freefun0616 said...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,酒店,

1:46 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home